Image

Dando continuação ao estudo do YOUCAT, sugerimos uma reflexão maior sobre o tema “pecado”, pois é este ato ou esta ação cometida contra a verdadeira ordem de Deus que nos afasta do amor incondicional que Deus tem para conosco.

67- O que é o pecado?

O cerne do pecado é a rejeição de Deus e a recusa de aceitar o Seu amor. Isto revela-se no desdém pelos Seus Mandamentos. [385-390]

O pecado é mais do que um comportamento errôneo; é também uma fraqueza física. Na sua natureza mais profunda, essa rejeição ou destruição de algo é a recusa do Bem por excelência, isto é, a recusa de Deus. O pecado, a sua mais profunda e terrível dimensão, é a separação de Deus e, com isso, a separação da fonte da Vida, daí que a morte seja também a consequência do pecado: Jesus sofreu rejeição de Deus no seu próprio corpo. Ele tomou sobre si a violência mortal do pecado, para ele não nos atingir. É neste sentido que usamos a palavra “redenção”.

68- Pecado original?

O pecado é, em sentido próprio, uma culpa de responsabilidade pessoal. A expressão “pecado original” refere, portanto, não o pecado pessoal, mas o estado nocivo da humanidade em que nasce o indivíduo, antes mesmo de, por livre vontade, ele pecar.[388-389, 402-404]

69- Somos coagidos a pecar pelo pecado original?

Não. Todavia, o ser humano está profundamente ferido pelo pecado original e inclinado a pecar. Não obstante, é capaz de fazer o bem com a ajuda de Deus.[405]

É possível viver sem nunca pecar. Na realidade, porém, pecamos constantemente pelo fato de sermos fracos, néscios e seduzíveis. Um pecado forçado não seria, aliás, um pecado, porque a liberdade de escolha faz sempre parte do pecado.

312- De que modo uma pessoa sabe que pecou?

Uma pessoa sabe que pecou pela consciência, que acusa e a move a reconhecer os seus erros perante Deus. [1797-1848]

313- Porque deve um pecador voltar-se para Deus e pedir-Lhe perdão?

O pecador destrói, ofusca ou nega o Bem. Deus, por Seu turno, que é totalmente bom, é também o autor de todo o Bem. Por isso, o pecado atenta (também) contra Deus, pelo que a ordem só em contato com Ele poderá ser restabelecida. [1847]

316- Como se distinguem os pecados graves (mortais) dos pecados leves (veniais)?

O pecado grave destrói, no coração de uma pessoa, a força divina do amor sem a qual ela não pode ser eternamente feliz. Por isso, também é chamado “pecado mortal”. O pecado grave rompe com Deus, enquanto os pecados veniais apenas agravam a relação. [1852-1861, 1874]

Um pecado grave aparta o ser humano a Deus; tal pecado está relacionado com um valor significativo, isto é, dirige-se contra a vida ou contra Deus (por exemplo: o homicídio, a blasfêmia, o adultério, etc.) e é cometido com total conhecimento e consentimento. Os pecados veniais estão relacionados com valores subordinados (a honra, a verdade, a propriedade, etc.) ou não ocorrem com total conhecimento do seu alcance ou com total consentimento; estes pecados perturbam a relação com Deus, mas não o separam d’Ele.

317- Como se livra uma pessoa de um pecado grave e como se religa ela a Deus?

Para resolver um corte com Deus, ocorrido por um pecado grave, um cristão católico deve reconciliar-se com Deus através da Confissão. [1856]

Pessoal amado, para quem se interessou ainda mais por este assunto, nossa sugestão é que leiam as questões 67 a 70, 313 a 320 e 337 a 340, todas elas enfocam o que já colocamos aqui e algo a mais relacionado ao assunto, sendo assim, um grande enriquecimento para nossa caminhada junto a Deus.

Fiquem na Graça de Deus pessoal.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s